Loading

quarta-feira, 15 de agosto de 2012

O marinheiro e a enfermeira que se beijaram 67 anos atrás



Uma imagem que captura um momento épico da história – um marinheiro dá um beijo apaixonado em uma enfermeira na Times Square de New York, no fim da Segunda Guerra Mundial.

Após décadas de polêmica, o casal da fotografia de 1945 é revelado como George Mendonsa e Greta Zimmer Friedman, ambos com 89 anos.

Agora o casal que ganhou os corações da nação americana se reuniu no local de seu famoso beijo e refletiram sobre a fotografia que simboliza o fim da guerra.

Foi o maior dos momentos. Tinha voltado do Pacífico, e finalmente, a guerra terminou”, disse Mendonsa. Ele confessou que estava num encontro com outra mulher, chamada Rita Petry, em 14 de agosto de 1945, quando o noticiário anunciou a rendição do Japão.

George Mendonsa.
Eles pararam o programa e disseram ‘A guerra terminou. Os japoneses se renderam’”, lembrou-se Mendonsa. Ele e sua garota, que se tornaria sua futura esposa, correram para um bar onde o marinheiro admitiu ter “bebido umas boas doses”.

Ao voltarem para a rua, Mendonsa avistou uma mulher em uniforme de enfermeira, e imediatamente deixou Petry, correu e agarrou-a. “Foi a excitação pela guerra ter terminado, mais as doses de bebida... Então quando eu vi a enfermeira, agarrei-a e a beijei”.

Não o vi chegando, e quando percebi, estava em seus braços”, disse Friedman.

Greta Zimmer Friedman.
E claro, aquele momento de loucura, alegria e paixão foi registrado pelo fotógrafo da revista Life, Alfred Eisenstaedt.

Friedman se reconheceu na fotografia quando foi publicada. “Claro que não esqueci ser agarrada por esse cara”, disse ela.

Mas Mendonsa não estava tão certo. Um amigo seu o reconheceu na foto, mas ele não acreditou. “Ele me disse ‘é você!’, mas eu sempre dizia ‘você é doido’. Isso foi em 1980, 35 anos após o fim da guerra... Então ele trouxe a revista pra minha casa, e no instante em que olhei, disse: ‘Caramba! Sou eu!’

Mendonsa ainda aponta para o rosto de sua garota, que pode ser vista sorrindo logo atrás de seu ombro, como prova de que ele é o famoso marinheiro da foto.

Muitas pessoas querem saber o que eu penso disso”, diz Rita, sua esposa. “Eu estava feliz naquele dia; sorria como uma idiota. O beijo não me incomodou. Talvez se eu fosse noiva, talvez”.

Casada há 66 anos, Rita diz que nunca se zangou por seu futuro marido ter beijado outra mulher durante seu primeiro encontro. No entanto, ela admite: “Durante todos esses anos, George nunca me beijou daquele jeito”.

O casal Mendonsa, Rita e George, juntos há 66 anos.

Um novo livro, chamado “The Kissing Sailor”, detalha como, em agosto de 1945, Mendonsa, de 22 anos, estava de licença após sobreviver às batalhas do Pacífico a bordo do destróier USS The Sullivans, onde testemunhou enfermeiras cuidando de marinheiros feridos.

Ela era linda. Acho que me apaixonei no momento em que a vi”, lembrou-se.

A “outra” – Friedman – era na verdade uma enfermeira odontológica austríaca, que fugira para os EUA em 1939 com a irmã. Enquanto Mendonsa se disse muito bêbado para lembrar do beijo, Greta lembra-se muito bem: “Era um homem muito forte. Eu não o estava beijando. Ele estava me beijando”, disse.

E nem a enfermeira, o marinheiro ou sua namorada imaginavam que Eisenstaedt estava registrando o momento, que acabou publicado na página 27 da Life de 27 de agosto de 1945.

Fonte: Daily Mail, 12 de agosto de 2012.


Comente aqui!

Nenhum comentário: