Loading

sexta-feira, 11 de julho de 2008

Os 10 nazistas mais procurados


Já se passaram quase 63 anos desde o fim da Segunda Guerra Mundial, mas o tempo não apagou os crimes dos 10 mais procurados por atrocidades e assassinato de inocentes em nome da dominação nazista.

O Centro Simon Wiesenthal liberou a seguinte lista em 30 de abril de 2008:

1-Alois Brunner: Supostamente vivendo na Síria, foi delegado de Adolf Eichmann e responsável pela deportação de judeus da Áustria (47.000), Grécia (44.000), França (23.500) e Eslováquia (14.000) para campos de extermínio nazistas. Brunner foi condenado in absentia na França, mas a Síria recusa-se a cooperar com as investigações de seu paradeiro.

2-Aribert Heim: Os investigadores não têm muitas pistas de seu paradeiro, mas há fortes evidências de que ainda está vivo. Heim [vulgo "Dr. Morte"] foi médico nos campos de Sachsenhausen, Buchenwald e Mauthausen. Ele foi acusado de praticar experiências horrendas com os internos dos campos, incluindo um experimento em Mauthausen que envolveu testes de eficácia de diversos produtos químicos e drogas para injeções letais. Heim desapareceu em 1962.

3-Ivan Demjanjuk: Condenado em 1988 por um tribunal israelita como “Ivan, o Terrível”, o notório guarda da SS que operou câmaras de gás em Treblinka, teve mais tarde sua condenação revogada pela Suprema Corte do país por dúvidas nas provas. Demjanjuk e sua esposa emigraram para os EUA saindo da Hungria em 1958. Sua cidadania foi revogada em 1981 e ele foi deportado para julgamento em Israel. Sua cidadania foi restaurada em 1998, mas o Departamento de Justiça entrou com recurso que foi negado. Demjanjuk foi então julgado e condenado nas acusações de ter cometido assassinato em massa enquanto servia como guarda nos campos de Sobibor e Majdanek, na Polônia. Sua deportação para a Ucrânia foi ordenada em 2005, mas ele continua nos EUA apelando em tribunais.

4-Milivoj Asner: Vivendo na Áustria, Asner serviu como chefe de polícia em Slovonska Ponega, na Polônia. Seus acusadores dizem que Asner teve papel ativo na perseguição, deportação e assassinato de centenas de sérvios, judeus e ciganos. A Áustria se recusa a extraditá-lo para Israel ou Croácia para julgamento.

5-Sandor Kepiro: Vivendo na Hungria, Kepiro serviu como policial húngaro e é acusado de assassinato em massa de 1.200 civis em Novi Sad, Sérvia. Originalmente condenado in absentia em 1946, ele seguiu impune e foi permitido viver sua vida, apesar de autoridades húngaras terem recentemente aberto novas investigações sobre seus crimes.

6-Mikhail Gorshkow: Acredita-se que viva na Estônia, após perder a cidadania e ser deportado dos EUA. Gorshkow participou do assassinato de judeus na Bielorússia.

7-Erna Wallisch: Vivendo na Áustria [fontes dizem que ela faleceu no último 21 de fevereiro], Wallisch serviu como guarda no campo de extermínio de Madjanek e admitiu seu papel no assassinato de internos. A Áustria se recusa a processá-la e não irá extraditá-la para a Polônia para investigação e julgamento.

8-Soeren Kam: Vivendo na Alemanha, Kam participou do assassinato do editor de jornais anti-nazistas dinamarquês Carl Henrik Clemmensen. Kam também roubou o registro de cidadania da comunidade judaica na Dinamarca, bem como orquestrou seu ajuntamento e deportação para os campos de extermínio, onde grande parte foi morta. Kam foi indiciado na Dinamarca por seus crimes, mas uma corte alemã se recusou a extraditá-lo. Por pedido do Centro Weisenthal, autoridades holandesas reabriram seu caso. [Detalhe: ele é Ritterkreuzträger.]

9-Karoly (Charles) Zentai: Vivendo na Austrália, Zentai participou de caçadas humanas, perseguições, deportação e assassinato de judeus em Budapeste. Descoberto vivendo na Austrália em 2004, Zentai está apelando contra sua extradição para a Hungria.

10a-Algimantas Dailide: Vivendo na Alemanha, Dailide prendeu judeus que foram então mortos pelos nazistas e colaboradores lituanos. Ele emigrou para os EUA, foi deportado de volta para a Alemanha, enfrentou julgamento e foi condenado in absentia na Lituânia, que se recusa em implementar sua sentença.

10b-Harry Mannil: Vivendo na Venezuela, Mannil prendeu judeus e comunistas que foram então executados pelo nazistas e colaboradores na Estônia.


Fonte: Fox News, 30 de abril de 2008

Veja também:
>>O terror invisível
>>Otto Ernst Remer
>>Nota de Falecimento: Irena Sendler
>>Entrevista: Henrietta Braun
>>Fotografias de um temido capanga de Hitler serão vendidas após 60 anos em casa na Inglaterra
Comente aqui!

7 comentários:

martinha disse...

oi meu nome e martinha e gostei de suas materias, tambem sou expert em assuntos de 2 guerra mundial e outros assuntos. podemos trocar ideias, me envie um email ou me add no msn ou no meu blog mesmo. tcahu.

Henrique disse...

Bem, aproveitando a oportunidade, também sou expert em assuntos relacionados à II Guerra Mundial e gostaria de manter contato com quem mais que fosse

beto disse...

ola adorei o ,site sala de guerra, ha uma postagem sobre o nazismo q quero fazer Hitler nao soube usar toda a inteligencia alema para uma justa causa pois toda a tecnologia q se despontava na decada d quarenta poderiamos ter um mundo muito melhor p/ viver e mesmo assim nao podemos afirmar q todos q serviram o nazismo foram culpados pelas atrocidades do holocausto e infelizmente varias atrocidades acontecem hoje ex:palestinos e israel,terroristas q em qualquer parte do mundo matam cidadoes de bem, estados unidos no iraque q invadiu o páis na realidade p/ roubar o petroleo iraquiano.Todas essas loucuras q homens poderosos inteligentes fazem me faz refletir ha minha simples convivencia com minha familia se tornar tudo d mais importante na vida como policial e estudante de jornalismo pois adoro analisar as loucuras da historia da raça humana pois macacos nao se explodem para matar outro da mesma especie.

Clauman Soares de Sousa disse...

Nao acho que tenham sido culpados,ja que Alemanha era o pais deles,fizeram bem em defender o pais deles,e ao ideal do governante deles.
eu faria o mesmo pelo brasil,sem pensar duas vezes,assim como qualquer outro patriota.

como eram soldados,receberam ordens,e as cumpriram,apenas.
ja os mercenários que os estados unidos contrata pra levar para seus campos de batalha..(invasão de paises)nao recebem o mesmo tratamento..neh..

bom,adorei o post..
pensem nisso,se fosse o nosso brasil,creio eu que fariamos todos o mesmo.(tirendo a parte do holocausto).

Anônimo disse...

O Mossad tem condições e dinheiro pra capturar a todos, é só querer fazer um julgamento justo e eles sabem onde estão todos, porque não pegam? Tá facinho,...facinho.

gilson castro disse...

Clauman Soares de Sousa queria que seus pais fossem judeus para você sentir na carne.

Roberson Costa disse...

Gilson castro perde a razão quando deseja que os familiares de C.Soares de Souza fossem judeus. Em nenhum momento um judeu teria a atitude de vingar-se. O melhor é nem abençoa-lo tampouco amaldiçoa-lo.